Dia 1º de Maio é o dia do trabalhador e da trabalhadora. Momento de ir às ruas em todo o Brasil dizer NÃO a retirada de direitos em curso no país.

Não podemos aceitar calados às diversas medidas governamentais que tornam nossas vidas mais difíceis. Medidas estas que encarecem o preço dos produtos da cesta básica, da energia elétrica,dos alugueis e da gasolina. Política que prioriza o pagamento do juros impagável da dívida pública, enquanto corta verbas da educação.

Assim como aconteceu na Europa, aqui o capitalismo tem a mesma perversidade: Joga a crise gerada pela burguesia na conta dos trabalhadores e trabalhadoras.

O momento agora, companheiros, exige que tenhamos prioridades. Por isso, as Centrais Sindicais e Movimentos Sociais, estão priorizando o duro combate contra aprovação da PL 4330 que ataca a CLT e joga nas costas dos trabalhadores a hostilidade que representa a terceirização. Está claro que a terceirização acaba por exaurir ainda mais a jornada de trabalho, rebaixando salários e expondo a classe à mais acidentes de trabalho. Também representa maior rotatividade nos empregos, o que gera muita instabilidade para quem depende do trabalho para viver.

Em Campos, a mobilização que exige NENHUM DIREITO A MENOS para os trabalhadores e trabalhadoras, acontecerá no DIA 30, próxima QUINTA-FEIRA. Concentração em Frente ao Banco do Brasil da Praça São Salvador.

Essa é uma iniciativa do Unidade Popular pelo Socialismo, partido em processo de legalização no país.

Se organize!
Vem pra LUTA !;)

Demissões sumárias sem garantia de direitos, já é uma realidade para centenas de trabalhadores/as no município de Campos.
Mais de 800 funcionários da área da educação, demitidos pela empresa Angels, estão sofrendo com o fantasma do desemprego e até agora só receberam o FGTS e o seguro desemprego, por determinação da justiça. Em decorrência disso, diversos funcionários demitidos manifestaram-se no centro da cidade, na luta pelos seus direitos.
Além das demissões generalizadas ...
Ver mais